quinta-feira, 31 de julho de 2008

Um dia de reticências...



Ando calada, mas continuo por aqui observando e pensando, pensando e observando. Desde que comecei a escrever o blog tudo é motivo para um novo post, mas na hora de escrever fica a dúvida.

Será que isso realmente é interessante? Será que falar sobre esse ou aquele tema não pode gerar algum tipo de represália?

E assim, os dias vão passando e o blog continua desatualizado... Não tenho muita certeza sobre o que falar...

Eleições? O assunto da moda? Vale à pena? Vale à pena fazer propaganda do partido que está no poder, planejando um mega comício para o próximo sábado e espera reunir mais de 3 milhões de pessoas? Pra que? Enquanto eles gastam milhões de dólares e colocam o exército na rua para garantir as rotas de fuga dos poderosos, a maioria esmagadora da população continua sem segurança, sem água, sem luz, sem assistência médica, sem saneamento básico, sem escola, sem comida...

Ou quem sabe falar do principal partido de oposição, de quem sempre se escuta que por baixo dos panos haverá uma nova guerra?

Não, pra que? Definitivamente não vale a pena colocar mais lenha nessa fogueira!

Quem sabe eu deva fazer uma nova contagem dos prédios que estão sendo demolidos, dos prédios que estão sendo construídos? Mas de novo? Todo mundo sabe que obras faraônicas estão sendo construídas dia após dia e que por trás de cada obra tem muito, mas muito dinheiro sendo desviado...

Que coisa chata, a poeira já está mesmo por toda a cidade, melhor deixar esse assunto embaixo dela também...

Talvez eu fale do último ataque sofrido por uma expatriada, (mais uma vez, mulher, branca e sozinha), dessa vez sem sucesso, graças a Deus, mas enfim... Mais um? Já falei disso não foi. Nada mudou! Talvez seja melhor não falar de novo para não criar pânico...

Ahhh, já sei! Sempre tem as crianças para falar... Como são lindas! Felizes e se divertem com tão pouco...



É isso, vou falar das crianças...

Seus olhos e sorrisos são sempre tão cheios de esperanças...

Mas quem está olhando por elas?

Acho que hoje é melhor não falar de nada e continuar aqui apenas observando e pensando, pensando e observando...

8 comentários:

Migas disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
fernando baião disse...

Sou angolano e subscrevo totalmente o que escreveste, não se vê luz ao fim do túnel,e quanto às nossas crianças, como elas sofrem, fome, doenças, prostituição infantil, SIDA, sem escola e saúde, afirma-se que são o futuro da nossa Nação, mas que futuro vamos ter, se cada vez estão mais abandonadas? Pode desabafar à vontade, Menina de Angola,atira cá para fora o que te vai na alma, ao ver quanto sofre o povo angolano.

Migas disse...

Eheheh... Reforçando a ideia: precisas de férias, Menina de Angola! Há altura em que só conseguimos concentrar-nos no que o país nos mostra de mau! Por isso, toca lá a descansar!! :o)

Eu por mim, não me importava da 2ª dose (de férias) eheheh

kianda disse...

menina de Angola, muito bom post. Adorei a maneira carinhosamente brutal como descreveste essa actualidade tão cansativamente antiga, como descreveste aquela frase típica que tanto me irrita "é normal"

Margarida disse...

Olá,

tenho estado a ler com atenção tudo o que escreveste, afinal ando numa busca intensa de informações sobre Angola. Parto para o mês que vem para uma longa estadia em Luanda. Sinceramente quero acreditar que Angola está a mudar. Talvez quando conhecer a realidade mude de ideias, mas para já quero entrar optimista e com a esperança de viver uma grande aventura. Quem sabe ainda nos vamos cruzar em Launda...

Guida

Menina de Angola disse...

Guida,

Seja muitio bem-vinda. Os primeiros dias em Luanda chocam, não posso negar,mas com o tempo você se acostuma e aprende a ver as coisas boas. Aliás, são muitas as coisas boas nesse país.

Quando chegar entre em contato poss te ajudar com as coisas ásicas do dia a dia :)

bj

Anônimo disse...

Menina de Angola

Os seus olhos são a «VERDADE» e nessa vertente, só os áridos de alma, não entendem.
Não deixe nunca de escrever!
Não deixe que os olhos da razão não sejam «ESCUTADOS» pelos que admiram o que escreve.
Como gosto de a «OUVIR».
Sabe? Minha filha tem 29 anos, ensinei-a a ser assim, como você! Forte, decidida e linda de coração.
Fica um beijo bem grande de sua «Mamãe Virtual», sua admiradora eheheheheh!
Massaroca

momo disse...

eso está bien pensando y observando.
me gusta leerte