segunda-feira, 16 de junho de 2008

Sem inspiração



Ando sem inspiração para escrever, não sei se é a falta de novidades ou um certo vazio, uma mistura de saudades de casa, da família, dos amigos, das minhas coisas... Talvez o fato de eu estar doentinha contribua para minha falta de animo, ou talvez a minha falta de animo se deva ao fato de eu estar doentinha...

Essas últimas semanas foram especiais por um lado, mas por outro estão fazendo com que eu reflita muito sobre a minha vida, meus sonhos, minhas inquietações...

Momentos de reflexão são sempre muito importantes em qualquer lugar que a gente esteja, mas parece que quando a gente está longe daquele nosso mundinho, daquela nossa rotina entediante esses momentos se tornam muito mais intensos. Acho que na verdade tudo é mais intenso por aqui... As risadas, as saudades, o tédio, as paixões, as frustrações, as alegrias, os medos e a imensa vontade de que tudo dê certo, tudo é muito intenso às vezes tão intenso que foge totalmente do controle...

Esses dias eu tenho sentido emoções intensas e contraditórias e como é difícil administrá-las. Como é difícil expressá-las. Como é difícil aquetar a alma e simplesmente deixar a emoção escorrer pelos dedos em forma de palavras...

Na minha primeira crise de choro quando cheguei em Luanda uma amiga que já mora fora do Brasil há algum tempo me disse: Chora, chora mesmo... essa é só a primeira de muitas crises que você vai ter... É assim mesmo, tem horas que só chorando mesmo para deixar a emoção fluir...

Acho que hoje é disso que eu preciso, então com licença porque eu quero mesmo é deixar a minha emoção fluir...

3 comentários:

Ana Cecilia disse...

e não é q vc escuta o que eu digo?!?!?!? haha
ainda bem que às vezes eu acerto ;)
chora, desabafa, viva a saudade por agora, mas não fique deprimida... lembre que a escolha de estar por aí foi, e é, só sua... :)
beijão!

F. disse...

Nada de depressão, Menina de Angola. Não deixe o mundo externo te contaminar. Saudades é bom, mas tristeza não.

Migas disse...

Eh lá... Não é fácil, não Menina de Angola. Acho que todos passamos os nossos momentos menos bons por cá. Oh se passamos... E as interrogações diárias "o que é que estou aqui a fazer?" surgem na cabeça de todos os que são estrangeiros. Mas depois vem o dia seguinte. Vem algo de bom no trabalho. Vem um fim-de-semana especial. Vem uma graçola nova... E adiamos a tristeza por mais uns dias. :o)

Por falar em fim-de-semana especial: já confirmaste o programa das festas de amanhã? :P