terça-feira, 12 de julho de 2011

Angola está a mudar

Já faz muito tempo que se ouve o jargão “Angola está a mudar”, mas quem vive fora do país, nas redomas do Talatona ou na loucura da cidade talvez não tenha dimensão do quanto Angola está realmente a mudar.

Não estou aqui para fazer propaganda do governo e não há dúvidas que há muito o que fazer, mas é impossível fechar os olhos para as novas centralidades habitacionais que estão surgindo em vários pontos da cidade.

A cidade do Kilamba Kiaxi com mais de 40 mil apartamentos na primeira fase é um bom exemplo.



Lógico que nada é de graça nem cai do céu, tudo tem um custo. Ainda não está claro como essas casas vão ser vendidas, mas o governo já anunciou que para adquiri-las tem de ser cidadão angolano, estar empregado e não ter casa própria. Essas medidas tentam conter a especulação imobiliária.

Para os novos moradores do Kilamba o governo já está preparando um manual de boa vizinhança que explica como viver bem em sociedade. São coisas básicas como não jogar lixo pela janela, não ouvir música muito alta e não parar na vaga do vizinho.

Quem já viveu em Luanda sabe bem porque isso tem de ser ensinado…

Outro exemplo das mudanças é a nova cidade do Camama com casas, apartamentos e 9 faculdades.



Centenas de famílias que foram desalojadas nos programas de requalificação urbana e que estavam em zonas de risco foram alojadas no Zango II e III. Muitas reclamam que é longe, que falta luz, que falta água e uma série de problemas que só o tempo dirá se serão solucionados ou não.

Mas uma coisa é certa, viver do jeito que estavam vivendo em áreas como a do Boa Vista com certeza não era melhor.



Esses são apenas alguns exemplos do que está sendo feito de concreto para melhorar a condição de habitação da população. Ainda tem muito o que ser feito, mas os primeiros passos estão sendo feitos.

E antes que digam que é ano eleitoral, vale lembrar que a eleição passa, mas as casas ficam.

E então você acha que Angola está ou não a mudar?

8 comentários:

m.Jo. disse...

Um amigo que voltou agora a Luanda achou a cidade mais limpa.

Allan Robert P. J. disse...

Ainda não conheço Angola, mas fiquei impressionado com tantas obras. Luanda é considerada muito cara (para quem é de fora), com alugueis e hoteis a preços europeus. Espero que essa situação possa mudar, aumentando o fluxo de visitantes. Espero estar entre os novos visitantes. :)

omochileiro disse...

Que beleza! Muito bom saber que as coisas estão mudando por aí também. :-)

Gislaine Marques disse...

Olá, tudo bem? Sou gaúcha, vivi 3 anos em Portugal e estou há um mês em Luanda. Vivo em Talatona e sei que estou mesmo numa redoma, estou conhecendo a cidade aos poucos e de vez em quando venho aqui no seu blog para esclarecer dúvidas e conhecer mais o que me aguarda. ;) Estou começando a escrever algo sobre Luanda tbm no meu blog chamado Caixa de Gis. Se quiser aparecer, és bem-vinda. E quem sabe um dia não nos encontramos pessoalmente. Bjos, Gislaine

Luis Fernando disse...

Olá, Angola está melhorando sim, apesar de que com relação aos apartamentos que estão sendo divulgados não existe ou pelo menos não são muito claras as condições de comercialização. Esta semana vi no jornal que algumas grandes empresas já fizeram reservas de unidades, acho isso no mínimo uma falta de respeito ao cidadão que deveria ter prioridade na aquisição destas unidades. Mas acredito que Angola está caminhando, o que se precisa urgente é mudar a cultura da "gasosa" para tudo aqui.
Bjos

Menina de Angola disse...

M. Jo, depende da época, tem vezes que está, mas outras como agora~fica dificil de entender tanto lixo nas ruas...

Allan,
Infelizmente Luanda é a cidade mais cara do mundo principalmente para quem quer fazer turismo a começar pela burocrácia para se conseguir um visto.., Mas o governo tem grandes planos para o setor e espero que em breve possamos desfrutar mais do incrivel potencial que essa terra tem.

omochileiro, devagarzinho mas estão... ;)

Gislaine, espero que possa te ajudar e se precisar de alguma coisa grite! rs

Luis fernando,
O maior problema das novas centralidades é jsutamente esse, muitas noticias no jornal e poucos esclarecimentos oficias. Não sei se tem empresas reservando predios, acho pouco provavel, já que uma das politicas de comercialização era de apenas 1 apartamento por pessoa e essa pessoa não pode ter outro imóvel. O grande problema é a falta de crédito... Vamos ver como vao terminar essa novela :)

Marina disse...

Para além dos avanços das infra-estruturas, o que queria mesmo presenciar, sentir era a mudança da "mentalidade". E por aqui fico...

Marina disse...

Para além dos avanços das infra-estruturas, o que queria mesmo presenciar, sentir era a mudança da "mentalidade". E por aqui fico...